Concurso de Pintura e Desenho voltado a escolas públicas do Estado de São Paulo

WIZO_PREMIACAO_171113_050.jpg

Tive a honra de ser o mestre-de-cerimônias, pelo 16º ano consecutivo, da 29ª edição do Concurso de Pintura e Desenho da WIZO, evento organizado pela entidade WIZO, com apoio da Secretaria de Estado da Educação e voltado a alunos de escolas públicas de todo o Estado de São Paulo.

Sempre com uma temática diferente, a ação busca estreitar o elo entre Brasil e Israel e fazer com que os alunos conheçam mais a respeito da realidade dos dois países. “Quanto mais conhecemos, mais descobrimos coisas maravilhosas que sequer imaginávamos…”, afirma a maioria dos vencedores e até alguns de seus professores também.

Por meio de ações como esta, difundido o conhecimento e a correta informação, certamente eventual preconceito, advindo da ignorância, da falta de conhecimento, tendem a diminuir sobremaneira.

Segue matéria a respeito produzida pelo Daniel, jornalista da Organização Feminina WIZO de São Paulo, e, na sequência, alguns links de posts no Facebook e fotos.

http://wizosp.org.br/premiacao-aos-vencedores-do-concurso-wizo-de-pintura-e-desenho/

#ConcursodePinturaWizo

 

Anúncios

Como a religião pode melhorar o ambiente corporativo

Matéria interessante que achei há pouco e inseri no meu blog onde opino, juntamente com empresários / executivos de peso, a respeito da influência da religião na melhoria do ambiente corporativo.

Meu depoimento é o último…

https://www.lg.com.br/blog/uma-questao-de-fe-religiao-pode-contribuir-para-melhorar-o-ambiente-corporativo/

Uma questão de fé: religião pode contribuir para melhorar o ambiente corporativo?

Independentemente de religião ou credo, muitos profissionais buscam na fé respostas para solucionar questões de trabalho. São pessoas espiritualizadas, que tiram da religiosidade força e ensinamentos para liderar suas equipes e tomar grandes decisões no cotidiano. Para quem acha que não há espaço para isso no mundo dos negócios, confira seis depoimentos de indivíduos que norteiam suas vidas – seja pessoal ou profissional – por preceitos da fé.

Respeito ao outro

Seguidora da filosofia messiânica desde 1994, Fátima Rocha, presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF-RJ), crê no poder da oração, das flores, da alimentação natural e orgânica e busca realizar ações que ajudem a promover a felicidade do outro e o bem do planeta. Atuando em uma organização que reúne colaboradores de diferentes crenças, a executiva alia sua convicção ao respeito ao outro e, por isso, não utiliza nenhum tipo de símbolo no ambiente de trabalho. “Sempre procuro manter apenas um arranjo pequeno de flores naturais em cada cômodo, porque acredito no poder que as flores exercem sobre o ser humano”, revela. “Além disso, todos os dias, em minhas preces, peço para otimizar e ser otimizada para o bem da humanidade e do planeta. Algumas vezes, há quem até ache graça porque vem me contar que algo deu errado e eu digo: ‘Graças a Deus. Se não era para o bem, melhor assim’”, afirma.

Para Fátima, a fé a ajuda a ter um norte, importantíssimo para todos os momentos da vida, sobretudo os difíceis. “Outro dia, um colaborador evangélico estava com um problema sério na família e até cogitou pedir demissão. Chamei-o para conversar e, como sabia de seu credo, sugeri a ele que, antes de tomar qualquer decisão, procurasse o pastor de sua igreja para pedir conselho”, relembra. “No dia seguinte, ele me procurou, pediu para se afastar da empresa por uma semana para participar de um retiro e, quando voltou, era outro sujeito. Hoje sei que ele está feliz com sua família e é um dos funcionários mais produtivos”, conta.

Honestidade como base

“Frequento a catedral anglicana de São Paulo, mas sou, acima de tudo, cristão”. É assim que Renato Opice Blum, sócio do escritório Opice Blum Advogados Associados, define sua crença. Nascido em uma família cristã, Blum conta que após a chegada dos filhos passou a frequentar mais a igreja. “Acredito em Deus e procuro pautar minhas decisões do dia a dia nos valores da religião, por isso, busco sempre ser o mais verdadeiro possível. Chega a ser engraçado, mas isso causa até certa surpresa em alguns indivíduos”, reflete.

A honestidade que emprega em seu trabalho, destaca o executivo, aproxima uns e afasta outros, servindo, segundo ele, como um filtro automático que reforça, de certa forma, qual o caminho correto a ser por ele percorrido. “É curioso como honestidade e respeito chamam a atenção atualmente – algo estranho, se considerarmos que essas características deveriam ser corriqueiras”, avalia. Para Blum, a crença é imprescindível no dia a dia para dar coragem, paciência e conhecimento para ajudar o outro. “Rezo sempre que posso e o faço, na maioria das vezes, para agradecer e não para pedir”, afirma.

Misto de credos

Luiza Nizoli, presidente da Apdata do Brasil, fornecedora de soluções de tecnologia da informação para a área de Recursos Humanos, considera-se uma pessoa espiritualista, que busca o melhor de todas as religiões. De origem católica, a empresária acredita que ter fé é, acima de tudo, estar bem com você mesmo. “Gosto de conhecer credos, filtrar e incorporar à minha vida o que cada uma tem de melhor”, diz. “Para mim, crer é um ato de ligação com o divino; é crer em algo invisível, por isso, medito todas as manhãs e, diariamente, leio trechos da Bíblia para buscar inspiração e energia para tomar as melhores decisões. Além disso, sempre que entro em um lugar, busco ser positiva e levar meu melhor”, complementa.

Devido às experiências positivas com a fé, Luiza decidiu proporcionar momentos de oração e reflexão à sua equipe durante o horário do trabalho. A empresa possui uma capela ecumênica, onde são celebradas missas e cultos, eventos dos quais cada um participa se e como quiser. “Outro dia, um funcionário estava internado e nos reunimos ali para enviar energias positivas a ele. Foi um belo gesto de amor ao próximo que aproximou a equipe”, relembra. “Grandes milagres acontecem na nossa vida o tempo todo; é preciso apenas ter percepção para enxergá-los”, assevera. Técnicas de feng shui, tradição milenar chinesa, também são utilizadas na decoração da companhia, a fim de trazer energias positivas para o ambiente.

Lição para a vida

Sergio Chaia, ex-presidente da Nextel, confessa ter sido um profissional muito competitivo que, no início da carreira, costumava guardar informações com receio de que alguém pudesse puxar seu tapete. Após uma ascensão meteórica, confessa, veio uma crise, causada por episódios pouco agradáveis vivenciados com a equipe. “Comecei a refletir se eu estava construindo algo positivo, principalmente, com meus colegas de trabalho. Então, conheci o budismo e a famosa meditação da morte pela qual você se projeta como se estivesse em seu próprio enterro”, relata. “Pensei em quantos estariam presentes e quem falaria de mim positivamente. Dei-me conta de que precisava mudar”, completa.

O nascimento do filho e uma promoção para uma área que não dominava contribuíram para que ele revisse seus conceitos. “Tive de aprender a confiar na minha equipe e passei a acreditar que a conquista de sucesso, do dinheiro e da exposição deve ser consequência das ações e dos fatos positivos que proporciono para mim e para os que estão a meu redor. Passei a trabalhar para as pessoas e, sobretudo, valorizá-las”, afirma.

Para Chaia, o budismo teve um papel essencial nesse processo de autoconhecimento e aprendizado. “Hoje, tenho a convicção de que tudo o que eu fizer para alguém vai voltar para mim; é a lei da ação e reação”, assegura o executivo que, diariamente, realiza a meditação acumulativa, na qual um mantra é recitado várias vezes, ajudando, conforme a crença budista, a despertar outros níveis de consciência e a ativar canais da sabedoria.

Inspiração divina

O primeiro contato de Carlos Martins, presidente do Grupo Multi, com a igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi aos 12 anos, quando seus pais buscavam respostas para questões de ordem espiritual. “Foi nesse momento que eles conheceram os missionários mórmons, cujas mensagens sobre o evangelho lhe preencheram o vazio da alma”, relembra Martins, que mantém essa influência muito presente em seu cotidiano. “A igreja está fundamentada na família, e, por isso, somos orientados a reunir os filhos diariamente para estudar a Bíblia e fazer uma prece”, diz. “Uma vez por semana, fazemos uma reunião familiar para promover a interação e aprender princípios e valores cristãos.”, descreve, detalhando que a noite de sexta-feira é reservada para sair com a esposa; os sábados são dedicados à família e os domingos são dias de frequentar o culto na igreja.

Martins afiança que a religião ajuda no âmbito profissional já que, além do evangelho, traz princípios de ética, respeito mútuo, educação, autossuficiência e empreendedorismo. Conceitos, de acordo com ele, fundamentais para o sucesso de qualquer carreira. “No ambiente de trabalho estamos num constante processo de tomada de decisões. Algumas delas ultrapassam nossa capacidade intelectual de julgamento apenas pelos aspectos racionais”, argumenta. “Nesse momento, precisamos recorrer à inspiração divina. Assim, antes de iniciar as reuniões semanais da presidência, fazemos uma oração.”

Decisão partilhada

O judaísmo é muito forte na vida de Alberto Maurício Danon, diretor da ADCom Comunicação Empresarial. Nascido em uma família tradicional e praticante, Danon, desde muito cedo, participa semanalmente de aulas de judaísmo que, acredita, auxiliam muito nas tomadas de decisões pessoais e profissionais. “Encaro a religião sem fanatismo, mas com serenidade e como uma maneira de ter equilíbrio na vida.

Utilizo muito os ensinamentos da Torá (livro sagrado do judaísmo) como padrão de comportamento nas várias esferas das vidas profissional e pessoal”, diz ele. “Para mim, a ética está acima de tudo e, muitas vezes, não aceito determinadas posturas por não condizerem com a prática religiosa”, complementa o executivo.

Antes e depois de qualquer ação, seja ela pessoal ou profissional, Danon costuma conversar com Deus. Quando surge alguma dúvida no trabalho, ele procura rabinos de diferentes linhas de atuação para compor um juízo e chegar à decisão. São nas aulas de atualização religiosa em que os casos profissionais são discutidos e resolvidos à luz da religião. Segundo Danon, não existe uma ação em que a religião não seja consultada, sempre de forma equilibrada e serena. “Certa vez, um cliente pediu que trabalhássemos no sábado e esta era a condição para concretizar a parceria. Tentei de tudo para explicar que nesse dia não trabalhamos, mas o cliente estava irredutível. Então, preferimos declinar a possível parceria”, lembra-se. “Dois dias depois, outro cliente da mesma área, muito maior, nos procurou. Ou seja, se tivéssemos fechado com o primeiro, não poderíamos, eticamente, atender ao outro já que se tratava de concorrentes diretos. O exemplo ratificou as minhas convicções de que estamos no caminho certo”, finaliza.

*Essa notícia foi publicada no site Canal RH

Conversa de alto nível…

Reproduzo aqui a postagem da Organização Feminina WIZO de São Paulo a respeito do evento de alto nível ocorrido ontem à noite, do qual tive a honra de ser o mediador.

“Ontem tivemos uma noite incrível, com um debate que foi uma verdadeira aula sobre censura, Oriente Médio, sociedade israelense e kibutzim. Parabéns à escritora e jornalista Sabrina Abreu e ao professor Samuel Feldberg, pela conversa cheia de conteúdo, e a mediação sempre impecável do jornalista Alberto Mauricio Danon.”

Link do post (com fotos lá e logo abaixo, aqui):

MediacaoWIZOlivroOUltimoKibutz (7)

[12:50, 19/10/2017] Edgar Lagus : Falaram que tava bom mesmo!!!

Elogios com Resultados Motivantes em #Brotas

Brotas

Lembrança de quatro anos atrás.

#ADCom foi, por dois anos, a agência responsável pela divulgação de #Brotas para todo o #Brasil. Segundo o próprio prefeito à época – Du Barreto – e a então secretária de turismo, em entrevista à Rede Globo, turistas, em grande número – e de locais novos – chegavam à cidade.

“Estamos muito felizes com o número maior de turistas que vem para cá de novas localidades graças ao excelente trabalho desenvolvido por nossa agência de comunicação”, disseram na reportagem.

Aproveitando então esta marcação do #Facebook, agradeço novamente, em nome de todo o nosso #time, a esta motivante deferência que nos impulsiona a fazermos cada vez mais, melhor e de forma moderna, atual e antenada.

#ADCom, #Comunicação de #Resultados