Lei para call centers: teles mantêm liderança de reclamações e são intimadas

 

DEVE HAVER MAIS RESPEITO NA COMUNICAÇÃO COM O CONSUMIDOR!
Fonte: Tele.Síntese. Jornalista: Lúcia Berbert   
19 de dezembro de 2008
O DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor), do Ministério da Justiça, intimou, no período de 1º a 13 de dezembro, 72 empresas para apresentarem a adequação às novas normas de call center, entre as quais quatro empresas de telefonia fixa: CTBC, Transit do Brasil, Brasil Telecom, GVT e Embratel. O órgão também notificou algumas empresas para prestar esclarecimentos no prazo de dez dias, entre elas Oi, Vivo, TIM, Claro, NET e Brasil Telecom. O Decreto e a Portaria que regulamentam os Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs) entraram em vigor no dia 1º deste mês, mas muitas empresas ainda não estão seguindo todas os itens da norma.BarômetroO Ministério da Justiça divulgou hoje o ranking das reclamações, parcial e atualizada, que compõem o barômetro  das queixas apresentadas diretamente aos Procons. As operadoras de telefonia móvel são líderes das reclamações: 275, no período de 1º a 13 deste mês. As empresas de telefonia fixa ficaram com a segunda colocação, com 211 queixas no mesmo período. As operadoras de TV por assinatura ocupam o quinto lugar, com 31 reclamações em 13 dias.A TIM é a operadora móvel que recebeu maior número de queixas: 114. A Brasil Telecom ficou em segundo lugar, com 41 reclamações, seguida da Oi (24), Claro (19), Vivo (12) e Amazônia Celular (3).

Na telefonia fixa, a campeã de queixas é a Brasil Telecom, com 78. A Oi vem na segunda posição, com 28, seguida da GVT (18), NET (15), Embratel (13) e Intelig (4). A NET é a campeã de reclamações entre as TVs por assinatura, com 20 queixas, seguida da TV Filmes (3) e Sky (2), todas do mesmo grupo.

As informações do barômetro do Sindec (Sistema Nacional de Defesa do Consumidor) representam os registros dos atendimentos realizados em 22 estados: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Tocantins, Alagoas, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Espírito Santos, Minhas Gerais, Rio de Janeiro, além do Distrito Federal. 

 

 

 


Anúncios